Notícias

Hamilton define corrida como "física e mentalmente complicada"

Da Redação BandSports 05/12/2021 • 17:28 - Atualizado em 05/12/2021 • 18:28
Britânico não escondeu o cansaço ao término da corrida na Arábia Saudita
Britânico não escondeu o cansaço ao término da corrida na Arábia Saudita
Reprodução/Twitter Mercedes

Lewis Hamilton viveu um dos dias mais complicados de sua carreira no Grande Prêmio da Arábia Saudita de Fórmula 1 deste domingo, 5. Em uma corrida repleta de acidentes e toques, incluindo um entre ele e Max Verstappen, o piloto da Mercedes conseguiu ultrapassar o rival da Red Bull na 43ª volta e venceu a prova no perigoso Circuito de Jeddah. 

O resultado levou a decisão do campeonato mundial para a última etapa da temporada, em Abu Dhabi, no próximo fim de semana. Agora, os rivais estão empatados com 369,5 pontos. O heptacampeão, no entanto, tem desvantagem no critério de desempate. Ele soma oito vitórias contra nove do holandês. 

Nitidamente exausto ao fim da prova, Hamilton analisou a disputa e destacou as dificuldades que enfrentou ao longo das 50 voltas. O cansaço foi tanto que logo depois de comemorar com a equipe ele foi para um local mais reservado e ficou sentado no chão por alguns minutos acompanhado de sua fisioterapeuta pessoal, Angela Cullen, com uma toalha no rosto em uma clara demonstração de esgotamento. 

“Eu corro há muito tempo, mas essa corrida foi muito complicada. Tentei ser o mais duro possível na pista, mas também sensato, usando minha experiência. Mantendo o carro na pista e sendo limpo. A pista é fenomenal, apesar de ser bem complicada física e mentalmente, mas gostamos destes desafios”, analisou o britânico.

Ao analisar um dos capítulos mais polêmicos deste domingo, Hamilton lamentou a falta de comunicação entre as equipes. Na 43ª volta, Verstappen desacelerou para abrir passagem para o britânico e evitar uma punição. O piloto da Mercedes, porém, não percebeu o que estava acontecendo e tocou na traseira do carro do rival.

“Eu não entendi por que ele freou tão forte. Eu não estava esperando. Ele freou e eu bati na traseira dele, e então ele seguiu em frente. Realmente foi uma confusão. Recebi uma mensagem depois que ele ia nos deixar passar, houve falta de comunicação”, contou.

Com a decisão do campeonato ficando para a última rodada, tanto entre pilotos quanto construtores, o britânico mencionou o equilíbrio do ano, mas exaltou o trabalho da escuderia alemã.

“O campeonato pode ir para qualquer lado. Eles têm um ritmo muito bom, são muito rápidos e é difícil ultrapassá-los, mas estamos fazendo um ótimo trabalho. O Valtteri [Bottas] fez novamente um grande trabalho para a equipe. Esses pontos são para todos que estão na fábrica”, encerrou.

Com emoção de sobra, a Fórmula 1 volta à ação a partir da próxima sexta-feira, 10, no GP de Abu Dhabi, que marca o encerramento da temporada. Os treinos livres e classificatório no Circuito de Yas Marina terão cobertura completa do Bandsports. A Band exibe a corrida, no domingo, 12.