Notícias

F1: Hamilton e Bottas encerram parceria mais vitoriosa da história

Da Redação Bandsports 12/12/2021 • 12:32 - Atualizado em 12/12/2021 • 14:50
Dupla conquistou 60 vitórias durante as cinco temporadas na Mercedes
Dupla conquistou 60 vitórias durante as cinco temporadas na Mercedes
Instagram/Mercedes

A conquista do oitavo título consecutivo da Mercedes no Mundial de Construtores da Fórmula 1 neste domingo, 12, encerrou de forma brilhante a trajetória de uma das maiores parcerias da categoria. A saída de Valtteri Bottas para a Alfa Romeo em 2022 vai colocar um ponto final na dupla ao lado de Lewis Hamilton, que se tornou em 2021 a mais vitoriosa da principal competição do automobilismo mundial.

Desde que a Mercedes passou a correr com os dois, em 2017, foram 60 vitórias, sendo 50 do inglês e dez do finlandês. Eles fizeram algo que parecia inalcançável ao superar o lendário time da Ferrari formado por Michael Schumacher e Rubens Barrichello, que acumulou 58 triunfos entre 2000 e 2005. Foram 49 vitórias do alemão e nove do brasileiro no período.

A façanha ganha ainda mais destaque se compararmos a duração das parcerias nas pistas. Hamilton e Bottas atingiram a marca expressiva em apenas cinco anos, enquanto Schumi e Rubinho defenderam a escuderia de Maranello em seis campeonatos.

Além do desempenho eficaz dentro do cockpit, a parceria mais longeva da Mercedes foi construída também com base no respeito e admiração de ambos os lados. Após Bottas anunciar que deixaria a equipe ao fim de 2021, Hamilton não poupou elogios ao companheiro, a quem definiu como o melhor da sua carreira.

“Ele foi o melhor companheiro de equipe que tive o prazer de trabalhar. Sua velocidade e resiliência foram impressionantes, mas onde você se destaca, para mim, é o grande ser humano que é. Você é maior do que imagina, e sei que tem um futuro brilhante pela frente”, afirmou o britânico, que já teve como parceiros nomes de peso como Fernando Alonso, Jenson Button e Nico Rosberg.

Mais do que simples parceiros de paddock, Hamilton e Bottas se tornaram amigos, fato que na opinião do finlandês teve grande contribuição no sucesso dos últimos anos. “Foi um privilégio e um grande desafio esportivo trabalhar com Lewis, e a harmonia em nosso relacionamento teve grande participação nos campeonatos de construtores que conquistamos como colegas de equipe”, disse.

“Especialmente este ano, parece que o conheci muito mais. Este ano viajamos juntos no mesmo avião para as corridas. Ao mesmo tempo, a nossa amizade e a amizade da equipe desenvolveram-se tremendamente. Lewis está infinitamente focado em seu trabalho e faz as coisas com muito esforço. Eu acho que ele acabou de encontrar o equilíbrio certo em sua vida. Eu o respeito muito, tanto como pessoa quanto como piloto”, completou.

Na próxima temporada, os experientes pilotos se separam com a missão de ajudar a moldar o futuro da categoria. Hamilton terá como parceiro na Mercedes seu compatriota George Russell, de 23 anos, que irá deixar a Williams após três temporadas. Já Bottas será companheiro de Guanyu Zhou na Alfa Romeo. O piloto de 22 anos fez sua última corrida pela Fórmula 2 neste domingo e será o primeiro chinês titular da história da F1.