Notícias

Irmão de Hamilton explica silêncio e diz que piloto está bem

Da Redação Bandsports 29/12/2021 • 14:56
Inglês continua afastado das redes sociais após fim da temporada da F1
Inglês continua afastado das redes sociais após fim da temporada da F1
Reprodução/F1.com

Lewis Hamilton segue sem aparecer nas redes sociais desde o GP de Abu Dhabi, prova que decidiu a temporada 2021 da Fórmula 1 no dia 12 de dezembro. O inglês perdeu a chance de conquistar o oitavo título ao ser ultrapassado por Max Verstappen na última volta em uma disputa cercada de polêmicas após a entrada do safety car na reta final.

O inglês zerou a lista de pessoas que seguia no Instagram e levantou dúvidas sobre a sequência da carreira na categoria. Porém, nesta semana, o irmão do piloto tranquilizou os fãs e disse que Lewis está bem apesar do “sumiço”.

“Ele está apenas tendo um pequeno intervalo nas redes sociais, pelo que não o culpo”, disse Nicolas Hamilton durante uma conversa na plataforma de streaming de videogame Twitch.

“As mídias sociais podem ser um lugar muito tóxico. Mas ele está legal. Ele está bem. Está observando as crianças esquiarem no momento”, completou.

Após a corrida decisiva, Hamilton só apareceu publicamente para receber o título de Cavaleiro da Ordem do Império Britânico e também marcou presença na festa do oitavo título de Construtores da Mercedes.

Chefe da escuderia, Toto Wolff revelou recentemente que o heptacampeão estava desiludido com a perda do título e disse que torcia para que ele continuasse nas pistas em 2022. Já Bernie Ecclestone, ex-chefão da F1, foi mais pessimista e apostou na aposentadoria antecipada do piloto, que tem contrato com a Mercedes até 2023.

Relembre a polêmica que marcou a decisão do mundial de F1 no GP de Abu Dhabi

A quatro voltas do fim da prova no circuito de Yas Marina, Lewis Hamilton, da Mercedes, liderava a corrida com ampla vantagem e estava praticamente com as mãos no troféu quando Nicholas Latifi, da Williams, bateu, causando a entrada do safety car na pista.

Enquanto os destroços do carro do canadense eram retirados do traçado e alguns pilotos, incluindo Verstappen, optaram pela ida aos boxes para a troca de pneus, a direção de prova deu início à polêmica confusão. Em princípio, foi divulgado que os retardatários não iriam ultrapassar o líder da prova para se realinhar na pista – o que seria favorável para o britânico, já que cinco carros ficariam entre ele e o rival holandês. 

Minutos depois, no entanto, a decisão foi alterada e somente os carros que estavam entre os dois concorrentes puderam ultrapassar Hamilton, que ficou na alça de mira do piloto da Red Bull. O safety car, que pela regra deveria deixar a pista na volta seguinte, saiu logo em seguida, pois não haveria outra volta, já que estavam entrando no último giro da prova. 

Com a relargada autorizada na volta final, o holandês então aproveitou os pneus mais novos e ultrapassou Hamilton, para conquistar seu inédito título mundial da categoria.