Notícias

Marta defende nova geração após queda em Tóquio: “Pode apontar o dedo para mim”

Da Redação Bandsports 30/07/2021 • 09:00
"O futebol feminino não acaba aqui", destacou a camisa 10
"O futebol feminino não acaba aqui", destacou a camisa 10
Sam Robles/CBF

A seleção feminina de futebol parou nas quartas de final nos Jogos de Tóquio e deu adeus ao sonho do primeiro ouro olímpico da modalidade. A equipe de Pia Sundhage fez um pouco inspirado contra o Canadá e foi superada por 4 a 3 nos pênaltis depois do empate sem gols no tempo normal e na prorrogação.

Era a primeira grande competição do Brasil sob o comando da treinadora sueca, que assumiu a seleção com o objetivo de desenvolver o futebol da nova geração ao lado de figuras icônicas da equipe. Uma delas, a craque Marta, saiu em defesa do grupo e destacou que o futebol feminino não acaba com a eliminação.

“Agora é pensar no futuro. Continuar apoiando as nossas meninas, apoiando a modalidade. Porque o futebol feminino não acaba aqui. O futebol feminino continua e eu espero que as pessoas tenham essa consciência”, disse a camisa 10 em entrevista à TV Globo.

"Aqui não tem culpado, ou o que faltou ou deixou de fazer. Peço que as pessoas não apontem o dedo. Se tiver que apontar, pode apontar pra mim, que já estou acostumada. A nova geração não pode pagar por uma desclassificação. A gente precisa valorizar e parar de cobrar tanto o que nunca foi investido antigamente”, completou.

Aos 35 anos, Marta disputou sua quinta Olimpíada e preferiu não comentar se essa derrota representaria sua despedida da seleção.

“Não sei, é difícil dar essa resposta agora, estou com a cabeça a mil, vou deixar essa resposta para depois. Não dá para dizer no momento, estou muito emocionada”, destacou a dona de seis títulos de melhor jogadora do mundo.

  • marta
  • seleção feminina
  • tóquio-2020
  • esportes
  • olimpíadas
  • app