Notícias

Mayra Aguiar superou cirurgia no fim de 2020 para faturar o bronze, lembra técnico

Da Redação 29/07/2021 • 08:21 - Atualizado em 29/07/2021 • 09:35
Mayra Aguiar em ação em Tóquio: brasileira faturou o bronze
Mayra Aguiar em ação em Tóquio: brasileira faturou o bronze
Júlio César Guimarães/COB

Antes de ganhar a medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Tóquio, nesta quinta-feira, 29, no lendário Budokan, Mayra Aguiar teve que superar mais do as adversárias. A judoca, agora a única brasileira a conquistar três medalhas em esportes individuais, passou por uma cirurgia por causa de uma lesão no ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo em novembro do ano passado. Isso no meio da pandemia de Covid-19.

“Foi uma grande superação da Mayra. Ela passou por uma cirurgia e treinou normal praticamente 60 dias só. E quando volta de uma lesão como essa, as novas lesões são muito frequentes. Foi uma vitória da nossa equipe da Sogipa [Sociedade de Ginástica Porto Alegre]: médicos, preparação física, uma vitória coletiva”, disse o técnico de Mayra em Porto Alegre (RS), Antônio Carlos Pereira, ao Bora Brasil, da Band.

Os Jogos Olímpicos de Tóquio têm cobertura completa do Bandsports.

Após a conquista do bronze em Tóquio, a própria Mayra disse que não “aguentava mais fazer cirurgia”.

Ela chegou a ficar 16 meses sem competir e havia disputa apenas duas lutas no Mundial de Budapeste, em junho. Mas ignorou os problemas para entrar definitivamente para a história como a primeira brasileira a conquistar três medalhas em esportes individuais.

Chimarrão

Essa foi a segunda medalha da Sogipa em Tóquio. Outro judoca do clube, Daniel Cargnin também ganhou o bronze, na categoria até 66kg.

“Estamos achando que o chimarrão dá força”, brincou o treinador.

  • olimpíadas
  • tóquio2020
  • app
  • mayra aguiar
  • judô