Notícias

“Não jogo mais por nada que não seja a minha felicidade”, diz Nadal

Da Redação Bandsports 10/05/2022 • 11:47
Nadal teve o melhor início de temporada de sua carreira neste ano
Nadal teve o melhor início de temporada de sua carreira neste ano
Instagram/Rafael Nadal

Recordista de conquistas de Grand Slam com 21 troféus e uma das lendas vivas do tênis, Rafael Nadal garante que não deixa os reveses da carreira tirar o seu prazer de jogar e que atualmente entra em quadra única e exclusivamente por causa da alegria que sente.

“Eu gosto do que faço, honestamente. Não jogo mais por nada que não seja a minha felicidade e minha motivação pessoal”, afirmou ele.

“Sou feliz fazendo o que faço. Ainda me sinto competitivo quando estou saudável o suficiente”, emendou o espanhol de 35 anos.

Depois de ter quase encerrado a carreira no fim do ano passado por causa de uma lesão crônica no pé esquerdo, Nadal teve o melhor início de temporada de sua carreira, somando 20 vitórias consecutivas e conquistando três torneios, entre eles o Australian Open, que o colocou à frente de Novak Djokovic e Roger Federer em número de Grand Slams. O sérvio e o suíço têm 20 títulos de Majors cada, contra os 21 de Nadal. 

Uma fissura por estresse na costela, no entanto, tirou Nadal novamente de combate em março e ele foi obrigado a parar depois da final do Masters 1000 de Indian Wells, quando teve sua série de vitórias encerrada por Taylor Fritz. 

Na semana passada, Rafa fez mais um de seus retornos e disputou o Masters 1000 de Madri. Mesmo tendo perdido para o jovem compatriota Carlos Alcaraz nas quartas de final, o resultado final foi positivo, e agora ele tem pela frente o Masters de Roma e o seu grande torneio do ano, Roland Garros, onde ele é dono nada menos do que 13 troféus.

“Claro que, na minha idade, quando se começa a ter mais problemas do que você pode lidar, obviamente é difícil”, disse o número 4 do mundo. “Problemas físicos, dores, você consegue administrar. O problema é quando você sente que com todas as coisas que está acontecendo com seu corpo não vai conseguir ser competitivo o suficiente para lutar pelas coisas que realmente o motivam”, emendou ele.

“No momento, estou feliz. É verdade que passei, novamente, por um período difícil. Mas estou aqui para aproveitar e me dar a melhor chance de jogar bem aqui em Roma”, finalizou Rafa.