Notícias

Após polêmica com entrevistas, Osaka desiste de Roland Garros

Da Redação BandSports 31/05/2021 • 15:47 - Atualizado em 31/05/2021 • 15:59
Tenista de 23 anos mencionou a pressão psicológica que está enfrentando nos últimos anos
Tenista de 23 anos mencionou a pressão psicológica que está enfrentando nos últimos anos
Reprodução/Instagram Naomi Osaka

Naomi Osaka está fora de Roland Garros. Após ser multada em 15 mil dólares (cerca de R$ 78 mil) e ameaçada de exclusão do Grand Slam francês por não aceitar dar entrevistas durante a competição, a japonesa comunicou sua desistência do torneio.

A número 2 do mundo afirmou que não imaginava que sua decisão de não participar das coletivas de imprensa fosse gerar toda a pressão que ela vem sofrendo nos últimos dias, e falou sobre o tênis estar sendo deixado de lado, enquanto ela virava assunto principal.

“Essa não é a situação que eu imaginei quando fiz a postagem [informar que não participaria das entrevistas] há alguns dias. Acho que agora a melhor coisa para o torneio, outros jogadores e meu bem é que eu me retire, para que todos consigam focar no tênis”, escreveu.

Ela ainda reconheceu que poderia ter sido mais clara ao informar sua decisão, e voltou a mencionar a saúde mental dos atletas. 

“Eu nunca quis ser uma distração. Eu aceito que meu tempo não foi o ideal e minha mensagem poderia ter sido mais clara. O mais importante é que eu nunca banalizei a saúde mental ou usei o termo de forma leviana”, disse.

Ao mencionar sua experiência, ele falou sobre seu comportamento tímido e relembrou a conquista do US Open em 2018, quando passou por momentos de depressão após a final contra Serena Williams, quando foi vaiada durante a premiação.

“A verdade é que eu sofri longos surtos de depressão desde o US Open de 2018 e realmente é difícil lidar com isso”, falou Osaka.

“Quem me conhece sabe que sou introvertida. Qualquer um que tenha me visto sabe que eu costumo usar fones de ouvido. Isso ajuda com minha ansiedade. A imprensa sempre foi gentil comigo. Me desculpo com os [bons] jornalistas que eu possa ter machucado”, encerrou.