Notícias

Navratilova detona Djokovic e diz para sérvio “ir para casa”

Da Redação BandSports 13/01/2022 • 10:14 - Atualizado em 13/01/2022 • 13:32
Ex-tenista criticou o comportamento do atual número 1 do mundo
Ex-tenista criticou o comportamento do atual número 1 do mundo
Instagram/Martina Navratilova

O mundo do tênis segue repercutindo a polêmica chegada de Novak Djokovic à Austrália. Ex-número 1 do mundo e dona de 18 títulos de Grand Slams, Martina Navratilova não escondeu sua insatisfação com o comportamento do sérvio e afirmou que ele precisa aceitar que está errado e deixar o país da Oceania. 

Em uma controversa tentativa de participar do Australian Open sem esclarecer seus status de vacinação contra a covid-19, o atual melhor tenista do mundo enfrenta problemas com a imigração australiana e corre risco de ser deportado do país. Além disso, ele assumiu, na quarta-feira, 12, que participou de uma entrevista após ter testado positivo para o vírus em dezembro.

“[Tomar a vacinar] pode ser algo que você não queira fazer. Mas, os números são surpreendentemente a favor de se vacinar para se livrar dessa infecção horrível de covid que está infectando o mundo inteiro. Então, você apenas engole isso! Para a equipe! Para o bem maior!”, falou uma veemente Navratilova ao programa australiano Sunrise.

Ao destacar os cuidados que a Austrália toma no combate à pandemia, a ex-tenista demonstrou insatisfação com o assunto e disse que quer voltar a falar sobre o esporte sem as polêmicas. 

“A Austrália tem sido o país mais fechado, Melbourne a cidade em confinamento mais restrito do mundo. E isso é o que você lida. Quero falar sobre tênis, não sobre isso. É uma pena”, continuou.

Apesar de sua vontade de ver Djokovic deixando o país, Navratilova sabe que isso dificilmente irá acontecer por vontade do sérvio, que busca alcançar seu 21º título de Major e se isolar como maior vencedor de torneios deste nível. 

“A melhor coisa para Djokovic fazer eu acho que seria apenas dizer: ‘Você sabe que houve muitos erros. Isso não está certo’. [Djokovic] seria o único jogador não vacinado, pelo que eu sei, a jogar o Australian Open. Acho que todos os não vacinados foram enviados de volta. E a coisa certa a fazer é apenas ir para casa. Mas acho que ele não vai fazer isso, porque quer o 21º título [de Grand Slam]”, encerrou. 

Aliado aos comentários no programa de TV australiano, a multicampeã usou uma rede social na quarta-feira, 12, para definir como “inaceitável” o comportamento de Nole. 

Entenda o caso
Sem esclarecer seu status de vacinação contra a covid-19, Djokovic embarcou para a disputa do Australian Open com uma isenção médica para disputar o torneio, que exige a imunização de seus participantes. 

Apesar da permissão especial, o sérvio foi barrado no desembarque no país por não apresentar evidências suficientes para obter a isenção médica, teve seu visto cancelado e precisou passar por uma audiência na segunda-feira, 10. Enquanto aguardava o desenrolar do caso, o tenista foi levado e ficou isolado no Park Hotel, em Carlton. 

No momento, Djokovic está liberado para permanecer na Austrália. O juiz Anthony Kelly, porém, destacou que a decisão pode ser revertida pelo ministro da Imigração, Alex Hawke, que tem o poder de determinar que o sérvio seja deportado do país.

Para piorar a situação do sérvio, ele usou as redes sociais na quarta-feira, 12, e admitiu o preenchimento incorreto de seu formulário de entrada na Austrália e assumiu ter participado de uma entrevista após testar positivo para a covid-19, em dezembro.