Notícias

Para não “atrapalhar”, mãe de Daniel Cargnin troca lutas do filho por meditação

Da Redação 25/07/2021 • 16:41 - Atualizado em 25/07/2021 • 20:30

A mãe do medalhista de bronze Daniel Cargnin, Ana Rita, revelou neste domingo (25) que não assistiu à luta que deu a medalha ao filho – na verdade, nenhum dos combates do judoca. No lugar de sofrer em frente à televisão, Ana Rita preferiu meditar.

“Eu fiz isso no Grand Slam de Brasília. Se alguém olhasse para mim, diria que a mãe desse atleta é uma maluca. A pessoa estava lá no ginásio, sentada, com o filho no tatame, e meditando. Só que começou a dar certo e eu vou seguir assim. Foi o que eu fiz nesta madrugada”, revelou a mãe do judoca em entrevista ao Bandsports.

Ana Rita afirmou que sempre que via as lutas pela TV ou internet, mas ficava muito ansiosa e o coração disparava. E concluiu que não queria atrapalhar o filho nem em pensamento. 

“Isso não deve fazer muito bem para ele [nas lutas]. Uma pessoa ansiosa não deve levar uma energia muito positiva”, concluiu.

Ana Rita decidiu, então, não assistir mais às lutas, e passou a meditar no mesmo momento que Daniel estivesse no tatame para levar boas energias ao filho, com ela no ginásio ou em casa.

Judoca teve covid-19
Alessandra Cargnin, irmã do judoca, contou que, ao contrário da mãe, assistiu a todas as participações do irmão em Tóquio. E aproveitou para destacar todas as coisas que Daniel abriu mão para ter um bom desempenho nos Jogos. Segundo ela, devido aos treinos e competições (nacionais e internacionais), o irmão ficava ausente em datas especiais, como aniversários, formaturas e até o Dia das Mães.

“Esse ciclo mais longo [por causa do adiamento dos Jogos de Tóquio] tornou ainda mais árduo para ele aguentar mais um ano. Muitas coisas aconteceram. Ele pegou covid-19, mas se manteve muito focado o tempo inteiro, o ano inteiro, mesmo com todas as adversidades. Ele mereceu muito essa medalha”, enfatizou Alessandra.

  • olimpíadas
  • tóquio2020
  • app
  • cargnin
  • judô
  • tóquio-2020