Notícias

“Passei pelos dias mais desafiadores da minha carreira", desabafa Ricciardo

Da Redação Bandsports 14/09/2021 • 13:33 - Atualizado em 14/09/2021 • 13:39
Ricciardo não vencia uma prova desde 2018, quando subiu ao lugar mais alto do pódio em Mônaco
Ricciardo não vencia uma prova desde 2018, quando subiu ao lugar mais alto do pódio em Mônaco
Instagram/McLaren

Com dificuldade de adaptação à Mclaren na primeira parte da temporada 2021 da Fórmula 1, Daniel Ricciardo enfrentou momentos delicados na nova equipe. Acostumado a brigar por posições de destaque, o experiente piloto de 32 anos sofreu com desempenhos abaixo do esperado, terminando atrás de seu companheiro, Lando Norris, em 11 das 14 corridas disputadas até aqui.

As férias, no entanto, parece que fizeram bem ao carismático australiano, que voltou com outra postura do período longe das pistas e alcançou sua redenção no fim de semana ao conquistar o GP da Itália de maneira mais do que convincente. Ricciardo não subia ao lugar mais alto do pódio desde 2018, em Mônaco, ainda com a Red Bull. Feito incrível também para a equipe de Woking, que não vencia uma corrida desde 2012 no Brasil, com Jenson Button, e ainda conseguiu uma dobradinha com Norris chegando na segunda posição no domingo em Monza. 

Depois de conquistar sua oitava vitória na F1, a primeira pela McLaren, Daniel não escondeu a emoção e foi franco ao falar das dificuldades que enfrentou. 

“Tem sido uma loucura, um turbilhão de emoções com certeza. Não digo isso apenas hoje, que estou em um bom momento, ou para tentar transformar minha vitória em algo maior do que ela é, mas com certeza passei pelos dias mais desafiadores da minha carreira até agora”, admitiu ele em entrevista a Mariana Becker, repórter de F1 do Grupo Bandeirantes.

Ricciardo ainda ressaltou o ótimo desempenho que ele e a equipe tiveram ao longo do fim de semana. Além de conquistar o quinto lugar na classificação da sexta-feira passada, ele chegou em terceiro na sprint qualifying do sábado e ainda herdou o segundo lugar no grid da corrida de domingo devido à punição dada ao vencedor Valtteri Bottas, da Mercedes, que teve de largar nas últimas posições por uma troca de motor.

“Não quero falar sobre mim, mas esse resultado parece inacreditável. Entretanto, ao dizer isso, sinto que estava desenhado para acontecer desde que o fim de semana começou”, disse o piloto da McLaren.

“Eu não estou surpreso de estar aqui. Com certeza estou emocionado e nas nuvens agora, mas, honestamente, não estou surpreso. De algum jeito, eu sabia que se tivéssemos uma chance neste fim de semana não iríamos desperdiçá-la. Fosse uma vitória ou um pódio, apenas senti que era a hora de retornar”, concluiu Ricciardo, que foi alvo de fortes críticas até aqui durante a temporada.

Com a vitória, o australiano ocupa a oitava posição no mundial de pilotos, enquanto a McLaren está na terceira colocação entre os construtores. Agora, ele volta suas atenções para o fim de semana do GP da Rússia, entre os dias 24 e 26. Os treinos livres e classificatório terão cobertura do Bandsports. A Band transmite a corrida, no domingo.

  • Ricciardo
  • mclaren
  • gp da itália
  • automobilismo
  • app
  • monza