Notícias

Rafael Nadal rasga elogios a Djokovic e define rival como “jogador perfeito”

Da Redação BandSports 15/10/2021 • 09:42 - Atualizado em 15/10/2021 • 12:51
Espanhol elogiou o jogo do sérvio e relembrou derrota na semifinal de Roland Garros
Espanhol elogiou o jogo do sérvio e relembrou derrota na semifinal de Roland Garros
Divulgação/Instagram Roland Garros/Nicolas Gouhier/FFT

Em uma temporada que terminou mais cedo por causa de um problema físico, Rafael Nadal viu Novak Djokovic dominar o circuito da ATP e por pouco não completar o Calendar Grand Slam. Apesar da rivalidade dentro de quadra, o espanhol reconheceu o grande ano do atual número 1 do mundo e o descreveu como o “jogador perfeito”.

“Djokovic é um jogador de tênis perfeito, sem qualquer ponto fraco. Seja no saibro, grama ou piso duro, ele é capaz de ganhar. Este ano ele esteve incrivelmente sólido. Mesmo em dias em que as coisas não pareciam estar bem, o sentimento de que pode ganhar compensa”, falou.

Durante os elogios, Nadal ainda relembrou sua derrota para Djokovic na semifinal de Roland Garros. Em um dos últimos jogos que fez neste ano, o Rei do Saibro protagonizou uma batalha contra o sérvio e acabou superado em 3 sets a 1, colocando um ponto final em sua série de quatro títulos consecutivos na terra batida parisiense. 

“Novak foi mais eficiente e inteligente na hora das decisões nesse dia. Também me pareceu fisicamente melhor. Queria continuar ganhando Roland Garros o máximo de tempo possível, mas a série foi interrompida”, afirmou, antes de mostrar confiança para a próxima edição do Grand Slam francês: “Não tenho arrependimentos, mas estou ansioso para tornar Roland Garros o meu torneio outra vez no próximo ano”. 

Além das palavras direcionadas a Djoko, Nadal aproveitou para mencionar outro integrante do Big 3: Roger Federer. Ele destacou, principalmente, o estilo de jogo da lenda suíça.

“Roger também é um jogador de tênis perfeito. A modernidade do seu estilo de jogo é surreal. É muito difícil para um adversário prever o que ele vai fazer por causa da variedade de formas que ele tem para lutar”, encerrou.