Notícias

Rebeca Andrade conquista prata inédita para o Brasil na ginástica artística

Da Redação Bandsports 29/07/2021 • 10:09 - Atualizado em 29/07/2021 • 10:49
Paulista se tornou a primeira medalhista da ginástica feminina do Brasil em Jogos Olímpicos
Paulista se tornou a primeira medalhista da ginástica feminina do Brasil em Jogos Olímpicos
Divulgação/CBG/Ricardo Bufolin

As três cirurgias no joelho nos últimos quatro anos deixaram muitas dúvidas sobre o futuro. A última delas, em 2019, praticamente tiraria as chances de participação caso a Olimpíada fosse disputada no ano passado. Mas quis o destino que Rebeca Andrade fizesse história em Tóquio. A paulista de 22 anos deu a volta por cima em grande estilo e conquistou a medalha de prata no individual geral, tornando-se a primeira ginasta brasileira a subir no pódio em Jogos Olímpicos.

Rebeca teve excelente desempenho nos quatro aparelhos - salto, barras assimétricas, trave e solo - e fechou a série com o total de 57.298. Ela foi superada apenas pela norte-americana Sunisa Lee, que levou o ouro com 57.433. A russa Angelina Melnikova fechou o pódio ao somar 57.199.

Sem Simone Biles, que abriu mão da disputa para cuidar da saúde mental, Rebeca entrou na decisão com a melhor nota das classificatórias e não deixou a desejar. Ela abriu a rotação cravando o salto com uma ótima nota de 15.300 e já assumiu a liderança. Na sequência, a brasileira se apresentou nas barras assimétricas e também mostrou muita solidez. A exibição sem erros rendeu 14.666 e a manteve no topo com 29.966.

O terceiro aparelho foi a trave, o mais traiçoeiro da série. Rebeca mais uma vez passou muito bem, mas foi avaliada com 13.566 e caiu para o terceiro lugar no geral. A equipe brasileira entrou com recurso para revisão da nota e deu certo. A pontuação subiu para 13.666 e Rebeca foi para a vice-liderança.

A decisão do ouro foi para o solo. Ao som de “Baile de Favela”, Rebeca cometeu dois pequenos erros em chegadas das acrobacias, mas a nota de 13.666 garantiu a vaga histórica no pódio.

A prata enche a brasileira de moral para brigar por mais duas medalhas em Tóquio. Rebeca é forte candidata nas finais do salto e do solo, que serão disputadas na próxima semana.

  • rebeca andrade
  • ginástica
  • tóquio-2020
  • esportes
  • olimpíadas
  • app