Notícias

Rebeca diz que não fez seus melhores saltos e projeta final do solo: "Espero brilhar mais uma vez"

Da Redação Bandsports 01/08/2021 • 08:09
Ginasta levou ouro no salto e se tornou a 1ª brasileira com duas medalhas em uma mesma Olimpíada
Ginasta levou ouro no salto e se tornou a 1ª brasileira com duas medalhas em uma mesma Olimpíada
Miriam Jeske/COB

A medalha de prata no individual geral foi apenas o início de uma trajetória inesquecível de Rebeca Andrade em Tóquio. Neste domingo, 1º, a ginasta voltou a fazer história ao conquistar o ouro no salto e se tornou a primeira brasileira com duas medalhas em uma mesma edição de Jogos Olímpicos.

Em entrevista ao Bandsports logo após ouvir o hino nacional no lugar mais alto do pódio, Rebeca destacou todo o esforço que fez para chegar ao título e revelou que a apresentação na final não foi das melhores, o que gerou apreensão até a última nota das concorrentes.

“Estou muito feliz, muito grata a Deus. Só ele conhece tudo o que eu passei, tudo o que senti no meu coração. Me esforcei muito. Eu e meu treinador trabalhamos demais. A gente tomou a melhor decisão e a medalha veio. Eu não fiz os meus melhores saltos. Então fiquei meio assim quando terminei porque não sabia o que poderia acontecer. Mas eu sou muito grata. Se a medalha não viesse eu já estaria muito feliz porque eu sei o tanto que eu trabalhei”, afirmou ao repórter Thiago Kansler.

O título tem um gosto especial para Rebeca depois de tantos altos e baixos na careira. Aos 22 anos, ela já passou por três cirurgias no joelho e pensou até em desistir do esporte. O apoio das pessoas mais próximas foi fundamental na volta por cima.

“Tive pessoas incríveis ao meu lado que deixaram um pouco mais fácil esse processo. Eu sempre dedico todas as minhas conquistas a todas as pessoas. Porque eu não estaria aqui se não fosse por elas e se eu não tivesse a fé que eu tenho. Isso está sendo bem importante para mim. Fico muito feliz por saber que pessoas que eu nem conheço estão torcendo por mim”, destacou a campeã.

E a campanha histórica de Rebeca não deve parar por aqui. Ela voltará a competir nesta segunda-feira, 2, com chances reais de medalha na final do solo. A paulista de Guarulhos adiantou que vai repetir as apresentações ao som de “Baile de Favela” que encantaram o Brasil.

“Eu vou fazer a mesma série que eu apresentei na classificatória e no individual geral. Só espero conseguir brilhar mais uma vez. Vou estar lá para fazer o meu melhor, isso vocês podem ter certeza. Se for da vontade de Deus vai vir, e se não for também está tudo bem. Já estou voltando para o Brasil com duas medalhas, orgulhando todo o país, minha família, meus treinadores e toda minha equipe”, concluiu.

Veja abaixo a entrevista de Rebeca Andrade:

  • rebeca andrade
  • tóquio-2020
  • ginástica
  • esportes