Notícias

Entenda por que a final dos 400m com barreiras foi histórica e deixou Álvaro José sem fôlego

Da Redação 03/08/2021 • 16:34 - Atualizado em 03/08/2021 • 16:44
Warholm fez o melhor tempo da história
Warholm fez o melhor tempo da história
Tokyo2020

O dia 3 de agosto de 2021 entrou para a história dos Jogos Olímpicos. Nessa data, Tóquio sediou uma final de 400m com barreiras em que os três primeiros colocados passaram a ser os detentores dos melhores tempos da história da prova, com direito a novo recorde mundial.

Além disso, sete dos oito corredores bateram ou igualaram alguma marca pessoal ou regional. Não por acaso o narrador Álvaro José, do Bandsports, em sua 11ª Olimpíada in loco, perdeu o fôlego ao fim da narração.

O vencedor

O norueguês Karsten Warholm venceu a prova com o tempo de 45s94, batendo o próprio recorde, 46s70, marca de 1 de julho deste ano, atingida na etapa de Oslo da Diamond League. Na ocasião, o atleta superou o recorde anterior de 46s78, do norte-americano Kevin Young, que persistia há 29 anos – ou desde Barcelona-1992. Tempo que agora foi pulverizado pelo norueguês, que passa a ser também o novo dono do recorde olímpico.

Warholm ainda se tornou o primeiro a correr abaixo da marca dos 46 segundos. 

O segundo

O norte-americano Rai Benjamin, medalha de prata, cravou 46s17 – portanto também bem abaixo do recorde mundial que era de Warholm, os 46s70, e com o novo recorde da América do Norte.

O terceiro

O brasileiro Alison dos Santos, medalha de bronze, cravou o tempo de 46s72, marca que, até outro dia seria simplesmente o novo recorde mundial. Alison quebrou também, portanto, o recorde sul-americano. Já é um dos maiores nomes da história do atletismo brasileiro.

Fora do pódio

Por fim, quase todos os outros corredores saíram da pista com marcas a comemorar. Do quarto colocado ao sétimo, todos bateram ou igualaram tempos nacionais e da temporada.

Não por acaso, Álvaro José quase perde a voz para dar conta de tanta informação. Uma narração emocionante, que entra para a história das transmissões esportivas do país.

"Pela primeira vez na história um homem quebra a barreira dos 46 segundos. Karsten Warholm voou, voou aqui em Tóquio! Nem ele acredita no que fez. Não é recorde olímpico, não, é a maior marca de todos os tempos”, disse Álvaro após a prova no Bandsports.

“O moço de São Joaquim da Barra [Alison] correu abaixo de 47 segundos. Um tempo tão bom que o Alison superou Kevin Young. É isso mesmo! Alison superou Kevin Young! Medalha de bronze para o Brasil. Na maior competição de todos os tempos. Recorde mundial e o limite do homem sendo ultrapassado. Tô sem folego agora”, concluiu.

Assista à narração de Álvaro José no Bandsports:

  • olimpiada
  • app
  • toquio2020
  • atletismo
  • karsten Warholm