Notícias

Relembre cinco momentos marcantes de aberturas dos Jogos Olímpicos

Da Redação 22/07/2021 • 08:30 - Atualizado em 22/07/2021 • 08:48
Gisele brilhou no Maracanã em 2016
Gisele brilhou no Maracanã em 2016
Divulgação/COB

Pouco mais de um ano depois do previsto, Tóquio espera encantar o mundo com a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos. O evento acontece nesta sexta-feira (22), às 8h (de Brasília), com transmissão ao vivo do Bandsports.

Os organizadores estão fazendo mistério e não revelaram muitos detalhes do que a capital japonesa está preparando para o evento que marca o início oficial da trigésima segunda Olimpíada da Era Moderna.

Enquanto isso, para já ir entrando no clima, que tal relembrar cinco momentos históricos de aberturas dos Jogos? Confira: 

1 - O arco e flecha de Barcelona

Em sigilo total, os organizadores dos Jogos de Barcelona-1992 selecionaram por meses centenas de candidatos para uma missão difícil e honrosa: acender a pira olímpica diante dos olhos do mundo todo usando um arco e flecha a uma distância de cerca de 30 metros.

A poucas horas da abertura, o arqueiro espanhol paralímpico Antonio Rebollo soube que era o escolhido. No ápice da cerimônia, ele puxou o arco com a mão direita e disparou a flecha, que, aparentemente, acertou o alvo e garantiu um momento apoteótico.

Não demorou muito, porém, para aparecerem imagens de cinegrafistas amadores mostrando que a flecha não acertou o alvo. Rebollo inclusive teria errado de propósito, para garantir a segurança dos presentes (e a pira seria acendida automaticamente). De qualquer forma, o arco e flecha de Barcelona ficou marcado na história da abertura dos Jogos. 

2 - Muhammad Ali acende a pira

Campeão olímpico em Roma-1960, ainda utilizando o nome Cassius Clay, Muhammad Ali surpreendeu o mundo todo ao surgir na cerimônia de abertura com a tocha em mãos para acender a pira que marcou o início dos Jogos de Atlanta-1996.

A cena que já seria emocionante por ser protagonizada por um dos maiores atletas de todos os tempos tornou-se ainda mais marcante porque o ex-pugilista já estava debilitado pelo Mal de Parkinson. Mesmo com as mãos trêmulas, Ali conseguiu concluir o gesto. 

O lendário boxeador ainda voltaria para uma última aparição olímpica nos Jogos de Londres-2012, quando foi uma das oito pessoas escolhidas para segurar a bandeira olímpica antes do hasteamento. Ali morreu em junho de 2016, aos 74 anos. 

3 - O chinês voador

A China fez a cerimônia de abertura mais cara da história dos Jogos Olímpicos em Pequim-2008 e garantiu momentos inesquecíveis passeando por quase cinco mil anos de história do país. 

Destaque mais uma vez para o momento de acendimento da pira. Quem teve a honra foi Li Ning, o “Príncipe da Ginástica”, ganhador de três medalhas de ouro na Olimpíada de Los Angeles-1984.

O ex-ginasta já levou milhares de chineses ao delírio só de aparecer com a tocha em mãos no Ninho do Pássaro. Mas, literalmente inspirado no nome do estádio, foi içado por cabos e voou ao redor do local até alcançar a pira.

4 - Rainha e James Bond pulam de paraquedas?

Londres não deixou de aproveitar dois “símbolos” ingleses na abertura dos Jogos de 2012, mas chocou o mundo ao apresentar Rainha Elisabeth II e Daniel Craig, o intérprete de James Bond, de uma forma bastante diferente.

Em um vídeo pré-gravado, a monarca foi escoltada pelo agente para a área externa do Palácio de Buckingham antes de entrar em um helicóptero. Depois, em um truque de montagem, os dois simplesmente “saltaram” no Parque Olímpico de paraquedas.

Não demorou para os organizadores revelarem que o salto foi feito por dublês, mas só a aparição da alteza real como “Bond Girl” aos 86 anos já surpreendeu os súditos. “Ficamos totalmente no escuro em relação a isso por meses. A atuação foi tão boa que ela foi convidada para estrelar o próximo filme de James Bond”, brincou o Príncipe William.

5 - Gisele brilha como Garota de Ipanema

Gisele Bundchen não voou e nem pulou de paraquedas, mas precisou apenas andar em linha reta para encantar bilhões de pessoas ao redor do planeta na abertura dos Jogos Olímpicos Rio-2016 no Maracanã.

A modelo desfilou em uma passarela de 128 metros ao som de "Garota de Ipanema", sucesso de Vinicius de Moraes e Tom Jobim, e usando um vestido longo prateado assinado pelo estilista brasileiro Alexandre Herchcovitch.

A top virou o assunto mais comentado da internet mundial - mesmo sem uma cena ensaiada que poderia ter sido confundida com um assalto. “Foi a passarela mais longa que eu já desfilei. Sinto-me honrada por fazer parte deste momento histórico para o meu país”, disse a top. 

  • cerimônia de abertura
  • jogos olímpicos
  • olimpíadas
  • tóquio2020
  • app