Notícias

Para Rosberg, “procedimento errado” tirou título de Hamilton

Da Redação BandSports 22/12/2021 • 12:47 - Atualizado em 22/12/2021 • 13:10
"Tenho certeza de que isso é algo muito difícil para ele superar agora", disse o alemão
"Tenho certeza de que isso é algo muito difícil para ele superar agora", disse o alemão
Reprodução/Instagram Nico Rosberg

O polêmico GP de Abu Dhabi de Fórmula 1 segue dando o que falar nos bastidores do automobilismo. Campeão mundial em 2016 superando justamente Lewis Hamilton, Nico Rosberg definiu como “terrível” a maneira como o ex-companheiro de Mercedes perdeu o título para Max Verstappen, da Red Bull, e afirmou que espera o retorno do britânico às pistas em 2022 em meio a rumores sobre uma possível aposentadoria.

"Tenho certeza de que isso é algo muito difícil para ele superar agora. Na cabeça dele, ele era campeão com 99% de certeza, e aí perde, é difícil. Isso ser tirado de você desta forma é muito pesado. Eu não sei o que ele está pensando no momento, mas é claro que todos esperamos que ele volte no próximo ano", disse o alemão ao site Racing News 365.

"Claro, ele tinha pneus gastos, mas foi ultrapassado na última volta. Não é como se o carro dele tivesse quebrado ou algo assim. Ver o título escapar de suas mãos... cara, isso é terrível, terrível”, acrescentou o ex-piloto.

Apesar de responsabilizar um “procedimento errado” pela derrota de Hamilton, Rosberg também fez questão de destacar o merecimento de Verstappen na conquista.

"Os dois pilotos mereciam o título. Claro, foi doloroso para Lewis perdê-lo desta forma, devido a um procedimento errado. Mas, no entanto, Max também é um campeão merecido", falou Rosberg.

Problemas à parte, ele encerrou os comentários celebrando a “temporada incrível” e mencionou o “aprendizado” que precisa ser tirado da polêmica no GP de Abu Dhabi.

“Tivemos uma temporada incrível, não vamos esquecer. Agora é só superar isso e seguir em frente; não há nada que possa ser mudado. É importante para o esporte aprender com isso", concluiu.

Entenda a polêmica decisão da direção de prova no GP de Abu Dhabi
A quatro voltas do fim da prova no circuito de Yas Marina, Lewis Hamilton, da Mercedes, liderava a corrida com ampla vantagem e estava praticamente com as mãos no troféu quando Nicholas Latifi, da Williams, bateu, causando a entrada do safety car na pista.

Enquanto os destroços do carro do canadense eram retirados do traçado e alguns pilotos, incluindo Verstappen, optaram pela ida aos boxes para a troca de pneus, a direção de prova deu início à polêmica confusão. Em princípio, foi divulgado que os retardatários não iriam ultrapassar o líder da prova para se realinhar na pista – o que seria favorável para o britânico, já que cinco carros ficariam entre ele e o rival holandês. 

Minutos depois, no entanto, a decisão foi alterada e somente os carros que estavam entre os dois concorrentes puderam ultrapassar Hamilton, que ficou na alça de mira do piloto da Red Bull. O safety car, que pela regra deveria deixar a pista na volta seguinte, saiu logo em seguida, pois não haveria outra volta, já que estavam entrando no último giro da prova. 

Com a relargada autorizada na volta final, o holandês então aproveitou os pneus mais novos e ultrapassou Hamilton, para conquistar seu inédito título mundial da categoria.