Notícias

Salto triplo em Tóquio: quem são os favoritos na modalidade que eternizou Adhemar Ferreira da Silva

Da Redação 12/07/2021 • 17:06

Disputado desde a primeira edição dos Jogos Olímpicos da Era Moderna, o salto triplo é uma das modalidades mais famosas do atletismo e consagrou brasileiros, em especial Adhemar Ferreira da Silva (1927-2001).

Eternizado no Hall da Fama do atletismo mundial, Adhemar se tornou o primeiro bicampeão olímpico do esporte brasileiro. Ele conquistou o ouro na Olimpíada de Helsinque-1952, quando saltou 16,22m, e na de Melbourne-1956, com 16,35m.

O Brasil esteve bem perto de subir ao lugar mais alto do pódio com mais dois atletas. Nelson Prudêncio ficou com a prata na Cidade do México-1968 e foi bronze em 1972, em Munique. Já João Carlos de Oliveira, o eterno João do Pulo, ficou em terceiro em Montreal-1976 e Moscou-1980.

Salto triplo em Tóquio

Alexandro Melo e Almir Júnior são os dois brasileiros garantidos na disputa do salto triplo da Olimpíada de Tóquio. As provas masculinas serão entre 2 e 4 de agosto e as femininas entre 30 de julho e 1 de agosto (o Brasil não terá representantes entre as mulheres).

O desafio de Alexsandro e Almir será recolocar o País na final do salto triplo olímpico, o que não acontece desde Pequim-2008, quando Jadel Gregório ficou na sexta colocação.

Atual bicampeão olímpico, o norte-americano Christian Taylor é considerado o favorito para conquistar a medalha de ouro. No feminino, a colombiana Caterina Ibargüen, ouro na Rio-2016, e a venezuelana Yulimar Rojas, que foi prata, prometem reeditar a disputa.

Diferença para o salto em distância

O salto triplo exige do atleta especialmente três habilidades (concentração, técnica e velocidade) e, assim como o salto em distância, é chamado de salto horizontal.

No salto em distância, categoria na qual Maurren Maggi conquistou o histórico ouro para o atletismo feminino brasileiro em Pequim-2008, o atleta parte em velocidade e dá um único salto para a frente.

Já no salto triplo, os triplistas são obrigados a dar uma impulsão e mais uma passada antes de finalmente saltar. Nas duas modalidades, quem salta mais longe é o grande vencedor.