Notícias

Show de Richarlison, decepção de favoritos e demissão: os destaques do dia em Tóquio

Da Redação BandSports 22/07/2021 • 12:41
Argentina foi surpreendida pela Austrália na estreia no futebol
Argentina foi surpreendida pela Austrália na estreia no futebol
Divulgação/Twitter/Selección Argentina

O futebol masculino foi um dos destaques do segundo dia de competições nos Jogos Olímpicos de Tóquio, que rolaram nesta quarta, 21, e quinta-feira, 22, pelo horário de Brasília.

Enquanto o Brasil contou com brilho do atacante Richarlison para bater a Alemanha, outras seleções apontadas entre as favoritas ao ouro decepcionaram na estreia na Olimpíada.

Confira os principais destaques do dia em Tóquio:

Brasil sofre mais do que deveria

O futebol masculino brasileiro estreou com triunfo por 4 a 2 sobre a Alemanha. O resultado, porém, poderia ter sido bem mais elástico.

Em primeiro tempo arrasador, Richarlison marcou três vezes e o time de André Jardine desperdiçou várias chances, inclusive em pênalti de Matheus Cunha defendido por Muller.

No segundo tempo, porém, Amiri descontou aos 12 minutos e Ache, aos 38, fez o segundo mesmo com os germânicos com um jogador a menos (Arnold foi expulso aos 18). A situação só voltou a ficar tranquila para o Brasil depois de Paulinho marcar nos acréscimos e definir o resultado final. 

Destaque também para uma tarja preta usada pelos alemães no uniforme em homenagem às vítimas das enchentes no país que deixaram pelo menos 124 mortos (centenas ainda estão desaparecidos). 

Argentina, França e Espanha decepcionam

Se o atual campeão olímpico fez sua parte, três seleções que chegaram com certa badalação decepcionaram. A que fez pior foi a França, que levou de 4 a 1 do México em jogo válido pelo Grupo A, com gols de Vega, Córdova, Antuna e Aguirre - o veterano Gignac fez o de honra dos Bleus.

Diferentemente da França, a Espanha levou a Tóquio nomes que atuaram na última Eurocopa, como Simón, Pedri e Asensio. Mas a Fúria também tropeçou e não saiu de um empate sem gols com o Egito pelo Grupo C. 

O resultado foi bom para a Austrália, que lidera a chave após uma surpreendente vitória por 2 a 0 sobre a bicampeã olímpica Argentina na estreia. Wales e Tilio marcaram os gols da seleção da Oceania, enquanto a Albiceleste teve Ortega expulso no fim do primeiro tempo.

Segundo dia do softball

Se no futebol masculino alguns favoritos decepcionaram, no softball os Estados Unidos e o Japão confirmaram as expectativas e venceram pela segunda vez na Olimpíada. As norte-americanas fizeram 1 a 0 no Canadá, enquanto que as donas da casa derrotaram o México por 3 a 2. 

Demissão de diretor na véspera da abertura

Uma notícia dos bastidores também agitou Tóquio. Kentaro Kobayashi, diretor artístico da cerimônia de abertura dos Jogos, foi demitido a um dia do evento que terá transmissão ao vivo do Bandsports nesta sexta-feira, às 8h de Brasília. O motivo foi uma “piada” do ator e humorista feita há duas décadas, mas que veio à tona agora, sobre o holocausto. 

Kobayashi pediu desculpas por palavras “extremamente inadequadas”. "Era uma época em que eu não conseguia fazer as pessoas rirem da maneira que queria, então acho que estava tentando chamar a atenção das pessoas de forma superficial", completou. 

Mais azar no tênis

Um dia depois de perder Bruno Soares, número um do país nas duplas, por causa de uma apendicite, o Brasil soube que não vai ter vida fácil no tênis masculino em Tóquio. 

Os duplistas Marcelo Melo e Marcelo Demoliner, substituto de Soares, estreiam diante dos líderes do ranking mundial e atuais campeões de Wimbledon, os croatas Nikola Mektic e Mate Pavic.

No torneio de simples, os brasileiros também não terão tranquilidade. Número 95 do mundo, Thiago Monteiro fará sua estreia contra o alemão Jan-Lennard Struff, 48º colocado do ranking da ATP. O vencedor irá encontrar quem levar a melhor no duelo entre Novak Djokovic, número 1 do ranking, e o boliviano Hugo Dellien. Já João Menezes, campeão Pan-Americano em Lima-2019, tem encontro marcado com o croata Marin Cilic, número 38 do mundo. 

Entre as mulheres, o Time Brasil conta apenas com a dupla formada por Luisa Stefani e Laura Pigossi. As paulistas vão enfrentar as canadenses Gabriela Dabrowski, que será parceira de Stefani no segundo semestre deste ano, e Sharon Fichman.

  • argentina
  • richarlison
  • brasil
  • futebol
  • olimpíadas
  • tóquio2020
  • app