Notícias

Toto Wolff, chefe da Mercedes, exalta 100ª vitória de Hamilton na F1: “É alucinante”

Da Redação BandSports 27/09/2021 • 10:37
Britânico brilhou em final dramático no GP da Rússia
Britânico brilhou em final dramático no GP da Rússia
Reprodução/Instagram Mercedes

O emocionante GP da Rússia de Fórmula 1 teve como desfecho a histórica 100ª vitória de Lewis Hamilton na principal categoria do automobilismo. Parceiro de longa data do heptacampeão mundial e chefe da Mercedes, Toto Wolff mais uma vez se rendeu ao piloto britânico e afirmou que pode levar alguns anos para assimilar a marca alcançada no autódromo de Sochi. 

“Acho que somos testemunhas de uma carreira incrível. A 100ª vitória é alucinante. Hoje falamos sobre isso, estará por 24 horas nos noticiários, mas apenas daqui 20 anos vamos perceber que fizemos parte disso. Percebemos que estamos fazendo parte da jornada que nenhum outro esportista na F1 fez até agora. Isso além de corridas e campeonatos, é do aspecto humanista. Fazer parte disso é especial”, contou o austríaco.

Para chegar aos incríveis três dígitos de triunfos, no entanto, Hamilton não teve vida fácil e precisou confiar nos estrategistas da escuderia alemã. Quando ele ocupava a segunda colocação da prova, atrás de Lando Norris, a chuva começou a tomar conta do autódromo de Sochi. Enquanto o piloto da McLaren optou por seguir com pneus slicks no traçado molhado, acreditando que a pista seguiria seca em algumas partes, o heptacampeão ouviu sua equipe e arriscou usar os intermediários e, para sua felicidade, viu a chuva apertar.

Apesar de Hamilton ter negado o primeiro chamado para realizar a parada, Wolff explicou que o profissional responsável por avaliar as condições climáticas para a Mercedes se manteve convicto quanto ao aumento da chuva em Sochi.  

“Rich, que comanda a previsão do tempo, foi inflexível sobre a chuva estar chegando. Então começou a garoar, mas apenas metade do circuito estava úmido. Foi quando fizemos a chamada [para Hamilton trocar os pneus]”, continuou.

Mesmo com a emocionante vitória, o mandachuva da Mercedes quis deixar claro que a principal luta de Hamilton na Rússia era contra Max Verstappen, da RBR. O holandês, contudo, também se beneficiou da chuva, deixando a sétima colocação, que ocupava na 48ª volta, para cruzar a linha de chegada em segundo

“Mas... é claro que nossa corrida era com Verstappen. E ele foi para os intermediários também, e você quer proteger a posição contra ele. Talvez isso tenha facilitado nossa ligação. Quando você está liderando a corrida, é sempre difícil tomar a decisão certa”, encerrou Wolff. 

Com as últimas voltas dramáticas, Hamilton reassumiu a liderança do mundial de pilotos. O britânico tem 246,5 pontos na classificação, dois a mais que o rival da Red Bull, que tem 244,5. 

Para tentar se distanciar do holandês, Hamilton volta à pista no GP da Turquia, que acontece entre os dias 8 e 10 de outubro. Os treinos livres e classificatório da etapa disputada em Istambul terão cobertura completa do Bandsports. A Band exibe a corrida