Notícias

“Tudo vai parecer ruim em relação aos carros atuais”, diz Pérez sobre novo regulamento

Da Redação Bandsports 22/10/2021 • 10:35 - Atualizado em 22/10/2021 • 12:30
"Nunca veremos os carros atuais de novo na história da Fórmula 1”, afirmou o mexicano
"Nunca veremos os carros atuais de novo na história da Fórmula 1”, afirmou o mexicano
Instagram/Red Bull Racing

Desde a chegada da era híbrida, a Fórmula 1 nunca passou por uma mudança tão grande quanto a que está prestes a ocorrer em 2022. Com os carros completamente remodelados visando aumentar as disputas, muitos já começaram a opinar sobre os impactos que eles terão no próximo ano.

Como a temporada segue a todo o vapor, os pilotos só tiveram a oportunidade de testar os novos modelos em simulador, ficando evidente para a maioria que já se pronunciou que o carro ficará mais lento do que o atual.

Os pilotos da Red Bull, que seguem lutando pelo título do mundial de construtores, opinaram sobre o carro de 2022, mas ressaltaram que é muito cedo para dar um veredito sobre o impacto das mudanças que entrarão em vigor.

"Está tudo bem, só um pouco mais lento. Primeiro precisamos ver o carro real na pista e então ajustaremos o simulador em torno dele. No momento, tudo ainda é um trabalho de adivinhação, então não presto muita atenção para ser honesto”, comentou Max Verstappen.

Enquanto isso, seu companheiro de equipe, Sergio Pérez, comentou que apesar de não ter tido tanto tempo com o novo modelo, já é possível dizer que nunca teremos carros como os deste ano, que na visão do mexicano, são os melhores da história.

"Eu pilotei apenas algumas vezes no simulador, então temos que esperar até chegarmos à pista e começar de lá. Obviamente, é muito diferente em comparação com os regulamentos atuais. Acho nunca veremos os carros atuais [de novo] na história da Fórmula 1”, afirmou.

"São os melhores que já dirigimos ou que todas as pessoas já dirigiram. Infelizmente, tudo vai parecer ruim em relação a eles, mas espero que os próximos sejam agradáveis”, acrescentou Pérez.

O mexicano ressaltou que apesar de acreditar que a F1 precisava desta mudança, o novo regulamento pode fazer com que alguma equipe dispare na ponta, enquanto as outras podem levar anos para alcançá-la.

"Quando você deixa certos regulamentos [os mesmos] por um longo período de tempo, vê isso acontecer", disse o piloto. "Hoje em dia, as margens são tão pequenas que você tem cinco ou seis equipes que podem subir no pódio no domingo em ritmo puro”, destacou.

"Acho que no ano que vem aquele que acertar terá uma vantagem em relação aos outros, que levarão anos para alcançar. Possivelmente as regras serão tão limitadas que todos acertarão e ficarão muito próximos, mas acho que não. Apesar disso, a Fórmula 1 precisava da mudança por muitos motivos, também por financeiros. Portanto, só temos que esperar e ver o que esses novos regulamentos trazem", Pérez.