Notícias

Vettel admite hipocrisia em luta ambiental e questiona futuro na F1

Da Redação Bandsports 13/05/2022 • 13:38
Consciência ambiental do tetracampeão não reflete que o é praticado na F1
Consciência ambiental do tetracampeão não reflete que o é praticado na F1
Instagram/Aston Martin

Sebastian Vettel revelou que tem questionado seu futuro na Fórmula 1 por causa do impacto negativo da categoria em relação ao meio ambiente. O tetracampeão é um dos pilotos do grid mais engajados nas questões ambientais e humanitárias e sempre deixa claro seu posicionamento, muitas vezes contraditório com que é praticado no maior campeonato do automobilismo mundial.

No último fim semana, o piloto da Aston Martin fez um alerta durante o GP de Miami sobre as mudanças climáticas que o mundo enfrenta ao usar uma camiseta com a frase: “Miami 2060: 1º Grande Prêmio debaixo d’água. Aja agora ou nade depois”. Ações como essas fazem Vettel se perguntar se não é hipocrisia da sua parte tentar combater os problemas enquanto segue fazendo parte da F1.

"Há coisas que me pergunto todos os dias. Não sou um santo. Estou muito preocupado com o futuro em relação a esses tópicos como energia, dependência energética e para onde vamos no futuro. Mas há certas coisas que eu posso controlar e outras, fora do meu controle”, afirmou em entrevista ao programa Question Time, da BBC, do Reino Unido.

A F1 já prepara o fim do uso de combustível fóssil dos motores a partir de 2026, mas outro problema que intriga Vettel é o deslocamento de equipamentos durante um longo calendário que não pensa na questão logística, mas sim na comercial. Como exemplo, as últimas quatro provas deste ano foram disputadas em quatro continentes diferentes.

"É minha paixão pilotar, eu adoro, toda vez que entro no carro eu adoro. Quando saio do carro, é claro que estou pensando 'será que isso é algo que devemos fazer?', viajando pelo mundo, desperdiçando recursos", questionou o alemão.

"Estamos entretendo as pessoas. Durante a pandemia, fomos um dos primeiros a recomeçar. Quando a cabeça de todo mundo estava prestes a explodir, tínhamos as corridas de F1 de volta. Não estou dizendo que a Fórmula 1 tem essa posição enorme no mundo para oferecer entretenimento. [Mas] seja em esportes, cultura, comédia, muitas pessoas que não podiam se apresentar, e muitos sentiram falta disso. Acho que, se não tivéssemos isso, provavelmente enlouqueceríamos. Mas há muitas dessas perguntas que me faço, porque sinto que posso fazer melhor”, concluiu.

No ano passado, Vettel chamou atenção fora das pistas em algumas ações que promoveram a sustentabilidade. O alemão chegou a recolher lixo das arquibancadas em Silverstone e ajudou na construção de um hotel para abelhas na Áustria.