Nadal e Federer se enfrentam pela 39ª vez com tabu e número 2 do mundo em jogo

Tenista trocaram elogios antes do confronto pela semifinal de Roland Garros

Da Redação | 05/06/2019 - 12:22 | Atualizado em 05/06/2019 - 12:30

Rafael Nadal e Roger Federer vão se encontrar pela sexta vez em Paris (Foto: Divulgação/Instagram)

Rafael Nadal e Roger Federer vão protagonizar uma das partidas mais esperadas de Roland Garros até agora. Os rivais se enfrentam pela semifinal em Paris na próxima sexta-feira, 7, com muita coisa em jogo.

O encontro em Paris será o 39º da história entre eles e o primeiro na capital francesa desde 2011. Em caso de vitória, o suíço vai 'roubar' a vice-liderança do ranking da ATP do espanhol e ainda quebrar um recorde de 11 semifinais invicto do adversário.

No entanto, Federer precisará quebrar um tabu caso queira continuar na luta pelo bicampenato do Grand Slam francês. O número 3 do mundo jamais venceu Nadal em Paris. Foram cinco partidas e cinco vitórias de Touro Miura: semifinal de 2005 e nas finais de 2006, 2007, 2008 e 2011.

Rafael Nadal leva vantagem no retrospecto geral do confronto também. O rei do saibro tem 23 triunfos contra 15 do suíço. Na terra batida, eles se encontram 15 vezes, Federer ganhou apenas em duas oportunidades (Hamburgo - 2007 e Madri - 2009).

Antes do primeiro duelo em 2019, os dois tenistas trocaram elogios. Federer afirmou que voltou a jogar no saibro após quatro temporadas sabendo que teria Nadal pela frente. "Quando eu voltei a jogar no saibro, eu sabia que iria enfrentá-lo em algum momento no caminho para a final do torneio. Ele é muito forte. Eu nunca voltei ao saibro esperando evitá-lo, mas sim na esperança de enfrentá-lo, porque o caminho para a vitória passa por ele. Se eu não quisesse enfrentá-lo, não estaria aqui", declarou o suíço.

Rafael Nadal quis evitar qualquer favoritismo e enalteceu as qualidades do rival. "Ele voltou ao saibro porque é um jogador que joga bem em todas as superfícies. Sobre o saibro tem boas possibilidades de ganhar, essa é a principal razão. Talvez possamos somar históriasporque será um jogo especial para ele e também para mim, sempre foram jogos especiais. Ele estará pronto para dar o melhor que tiver e eu também e ele fará de tudo para que suas últimas vitórias sobre mim tenham peso diante das vitórias que eu tenho sobre ele nessa superfície. Será um jogo particular", declarou o espanhol relembrando que Federer venceu as cinco últimas partidas entre eles.