Rafael Nadal ultrapassa Novak Djokovic e retoma o posto de número 1 do mundo

Tenista espanhol voltou a aparecer no topo da lista da ATP um ano após perder a liderança

Mesmo sem poder disputar a semifinal do Masters 1000 de Paris, na França, no último sábado, por conta de uma lesão muscular no abdome, o espanhol Rafael Nadal teve uma boa notícia nesta segunda-feira. Um ano após deixar o topo do ranking da ATP, voltou a assumir o posto de número 1 do mundo ao ultrapassar o sérvio Novak Djokovic, campeão do torneio na capital francesa.

A retomada da liderança se deu pela queda dos pontos do ATP Finals da temporada passada - Nadal estava machucado naquela época e Djokovic foi o vice-campeão. Agora com 9.585 pontos, o espanhol tem 640 a mais que o sérvio, que só conseguirá voltar à ponta se conquistar o título em Londres - o tprenio começará neste sábado.

Esta é a 197.ª semana de Nadal na liderança, aparecendo como o sexto que mais tempo permaneceu no primeiro lugar na história do ranking da ATP. O espanhol fica atrás do suíço Roger Federer (310 semanas), do norte-americano Pete Sampras (286), de Djokovic (275), do tcheco naturalizado norte-americano Ivan Lendl (270) e do norte-americano Jimmy Connors (268).

Nadal pode superar as 200 semanas de liderança se conseguir fechar o ano como número 1 pela quinta vez na carreira, igualando assim marca de Djokovic, Federer e Connors, que empatam na segunda colocação dessa lista. Sampras é o recordista, terminando seis vezes como o jogador que mais somou pontos em uma mesma temporada.

Na lista dos 20 primeiros colocados, destaque para dois tenistas. Vice-campeão em Paris, o canadense Denis Shapovalov ganhou 13 posições e assumiu o 15.º lugar. Mais à frente no ranking, o francês Gael Monfils galgou três postos e é agora o 10.º colocado, voltando ao Top 10 depois de 2 anos e 10 meses.

Entre os brasileiros, o paranaense Thiago Wild foi campeão de um challenger em Guayaquil, no Equador, e assim subiu 76 lugares, entrando pela primeira no Top 300 - é o 235.º colocado. É o terceiro melhor do país, atrás do cearense Thiago Monteiro (número 88) e do mineiro João Menezes (191).

FEMININO - Com o título do WTA Finals, conquistado neste final de semana em Shenzhen, na China, a australiana Ashleigh Barty conseguiu mais uma importante marca em sua carreira profissional Em um ano no qual conquistou o seu primeiro Grand Slam e se tornou a 27.ª número 1 do mundo, ao assumir a ponta em junho, ela agora é a primeira de seu país a terminar uma temporada comandando o ranking da WTA.

Vice-campeã do WTA Finals, a ucraniana Elina Svitolina foi a que mais aproveitou a competição para subir no ranking. Ela ganhou dois lugares com a campanha invicta na fase de grupos e a vitória na semifinal e assumiu a sexta colocação, deixando para trás a checa Petra Kvitova (sétima) e a suíça Belinda Bencic (oitava).

Também ganhou terreno em Shenzhen a romena Simona Halep, que terminará o ano no quarto lugar, derrubando a canadense Bianca Andreescu para o quinto posto. Já a checa Karolina Pliskova e a japonesa Naomi Osaka se mantiveram respectivamente no segundo e terceiro lugares.

Compartilhar

Ler a notÍcia completa

Deixe seu comentário