Ashleigh Barty desiste de jogar o US Open

Número 1 do mundo abre mão do Grand Slam por preocupação com a pandemia da covid-19

Número 1 do mundo, Ashleigh Barty anunciou nesta quinta-feira, 30, que não vai disputar o US Open nem o Torneio de Cincinnati que precede o Grand Slam e este ano será disputado também em Nova York. A australiana tomou a decisão por causa da pandemia do novo coronavírus que ainda não foi controlada nos Estados Unidos.

“Eu e meu time decidimos que não vamos viajar para os Estados Unidos para disputar o Torneio de Cincinnati e o US Open este ano”, afirmou a tenista em um comunicado.

“Adoro os dois eventos, então essa foi uma decisão difícil, mas ainda há riscos significativos envolvendo a covid-19, e eu não me sinto confortável de colocar a mim e ao meu time nessa posição”, emendou Ashleigh.

O Aberto dos Estados Unidos está agendado para começar em 31 de agosto em sua tradicional casa, o complexo de Flushing Meadows, mas por causa da pandemia será disputado sem a presença de público, protocolo de saúde adotado pelos organizadores para limitar a contaminação pelo coronavírus.

“Desejo o melhor aos organizadores para estes torneios e estou ansiosa para voltar ano que vem”, acrescentou a líder do ranking.

Atual campeã, Barty vai decidir posteriormente se vai defender o seu título em Roland Garros, em setembro.

Compartilhar

Ler a notÍcia completa

Deixe seu comentário